A AROMATERAPIA

A palavra aromaterapia foi usada pela primeira vez por Renée Maurice Gatefosse em 1928, químico perfumista francês que usou lavanda pura em uma queimadura em sua mão num acidente em seu laboratório.

No Antigo Egito, há quase 3000 anos antes de Cristo, já eram utilizadas substâncias aromáticas para fins medicinais e cosméticos, bem como para fazer o embalsamento dos corpos.

A aromaterapia é a arte e a ciência de proporcionar bem estar físico, mental e emocional através da utilização de óleos essenciais puros. Os óleos essenciais são a matéria prima da Aromaterapia e são extraídos de diversas partes das plantas e diversas formas de extração. Os óleos essenciais penetram no nosso corpo por inalação (via olfato), por absorção através dos poros (via pele). Uma vez inalados, os sinais aromáticos são enviados para o cérebro, e exercem um efeito direto no pensamento e nas emoções.

A aromaterapia cuida da pessoa e não da doença. Tem se revelado benéfico para problemas ligados a estresse, dores musculares e reumáticas, distúrbios digestivos, disfunções menstruais e da menopausa, ansiedade, insônia e depressão. Os óleos essenciais devem ser sempre diluídos em veículos carreadores como óleo vegetal, cremes neutros, sabonetes neutros, álcool de cereais, sais de banho, sprays, dentre outros.

A aromaterapia vibracional trabalha com os óleos essenciais vibracionais que trazem energia necessária para equilibrar o indivíduo no âmbito físico, mental e emocional. Tanto a aromaterapia tradicional como a vibracional vão trabalhar o indíviduo como um todo trazendo equilíbrio, qualidade de vida e bem estar.